Práticas simples para faturar mais na Black Friday

Curitiba – Paraná 3/11/2021 – As vendas pela internet crescem a cada ano. Um bom negócio também para a semana da Black Friday.

O aumento das vendas deve ser levado em conta, pois em 2021 houve um acréscimo de mais de 70% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A primeira Black Friday no Brasil aconteceu em 2010 e desde então a abrangência dos comerciantes em relação à data cresce a cada ano, principalmente nos moldes do comércio eletrônico. E por falar em e-commerce, apesar das porcentagens ainda pequenas em relação ao que se tem visto em outros países, nos últimos 15 meses as vendas pela internet deram um salto considerável no mercado interno. E durante os dois dias de Black Friday em 2020 não foram diferentes para o setor:

R$ 4,02 bilhões em vendas no e-commerce. Esses são os valores dos dois dias de atuação do comércio eletrônico em novembro de 2020 (26 e 27), segundo a companhia Ebit | Nielsen, especializada em mercado varejista. A consultoria aponta um crescimento de 25,1% em relação ao mesmo período de 2019.

Em 2021, as vendas online têm tido um aumento considerável. De janeiro a março de 2021 o faturamento foi de R$ 35,2 bilhões para o setor, aumento de 72,2% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme dados do relatório da Neotrust.

Tal elevação dos números se deu principalmente pelo fato de as pessoas terem experimentado o isolamento social, realizando suas compras (inclusive as básicas) através do celular, tablets e também pelo computador. Ou seja, a prática ganhou adeptos, e muitos que ainda tinham alguma resistência, viram o quanto pode ser seguro comprar pela internet. Sendo assim, isso fez com que muitos empreendedores voltassem seus olhares para as vendas realizadas no e-commerce.

O comércio eletrônico é um tipo de mercado ainda visto por alguns como tímido em território nacional, mas vários são os empresários que reconhecem seu crescimento positivo.

Mas, e para quem já possui um e-commerce em pleno funcionamento? Como aumentar as vendas na próxima Black Friday (2021), que cairá no dia 26 de novembro?

Se vender ainda mais através de uma loja virtual é um desafio, há três saídas básicas, porém, rentáveis na hora de ampliar as taxas de conversão de um negócio.

Velocidade das páginas de uma loja virtual

Alguns segundos de lentidão podem deixar o cliente incomodado, já que o mundo virtual é sinônimo de rapidez, de prática. Uma situação é a internet de quem irá efetuar a compra ser lenta, porém, a outra é a página da loja virtual pela qual o cliente busca por um produto, impeça-o de uma navegação tranquila. Não é uma situação confortável.

O que pode ocorrer neste caso? A resposta é simples: um bom número de visitas na página, contudo, pouquíssimas vendas. E o resultado disso tudo é: além da taxa de conversão despencar, a loja ainda corre o risco de nunca mais ter a visita daquele cliente novamente.

Portanto, buscar por profissionais capacitados, desenvolvedores de plataformas de e-commerce, ou uma empresa que venda determinado sistema para um site prático e rápido pode ser a solução.

Ou seja: se o portal é a vitrine de uma loja, isso vai muito além de um bom design que chame a atenção.

Todo cliente precisa de respostas

Muitos são os consumidores que necessitam sanar algumas dúvidas antes de realizar uma compra. Seja através de e-mail, aplicativo de comunicação, dentre outros, há clientes que provavelmente entrarão em contato fazendo algumas perguntas. Caso as dúvidas persistam, podem abandonar o carrinho.

Atentar-se à caixa de entrada de e-mails, criar uma maneira de ler as mensagens que chegam via aplicativo devolvendo uma resposta rápida, não deixando para depois, tudo isso pode gerar conversão.  

O preço do produto

Por mais que um produto esteja com um valor abaixo do concorrente, a taxa de entrega pode impedir a compra. Portanto, além do preço inserido no item à venda, faz-se necessário pensar em como ele chegará ao consumidor, quais serão as taxas, quanto custará essa soma de tudo. 

Imagem do produto e Descrição

Quando alguém visita um site,  a compra se dá principalmente pela imagem e a informação sobre determinado produto. Se o portal não tem fotos com boa qualidade ou faltam referências em relação ao item exposto na vitrine, as chances de venda diminuem drasticamente. 

A apresentação de fotos adequadas e informações precisas do produto fazem da vitrine virtual a assinatura de uma loja.

Website: http://www.mktdot.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: