Campanha de Mega Vacinação contra covid-19 começa neste sábado (20), em Curitiba e mais cinco capitais

Procedimento de preparação vacina covid-19 Pfizer para aplicação – Foto: Myke Sena/MS

Com o intuito de garantir a máxima proteção e a manutenção da imunidade de milhões de brasileiros, o Ministério da Saúde, em conjunto com Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conassems), inicia uma mobilização nacional neste sábado (20) em todo o Brasil. A campanha Mega Vacinação terá uma semana de força-tarefa para incentivar os brasileiros que não voltaram aos postos de vacinação para tomar a segunda dose ou dose de reforço. A iniciativa começa neste sábado e continua de segunda a sexta-feira da próxima semana.

Para dar visibilidade a ação, o Ministério da Saúde vai promover um evento simultâneos em 6 capitais em todas as regiões do País. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, estará no Rio de Janeiro (RJ), na Cidade das Artes. Os secretários nacionais da Pasta estarão em pontos de vacinação nas capitais: Curitiba (PR), São Paulo (SP), Manaus (AM), Brasília (DF) e Salvador (BA).

Com slogan “Proteção pela metade não é proteção”, a força-tarefa acontece até 26 de novembro. No período, os postos de vacinação em todo país estarão preparados para intensificar a imunização dos brasileiros.

A iniciativa tem o objetivo de incentivar que os 21 milhões de brasileiros que não voltaram para completar o ciclo vacinal procurem os postos de vacinação espalhados por todo o Brasil para garantir a proteção máxima. Além disso, quem já está no momento de tomar a dose de reforço, não pode perder tempo. Isso porque a campanha também chama a atenção para a necessidade de reforçar a imunidade contra a doença. São 9,3 milhões de brasileiros aptos a tomarem essa dose.

“Nós queremos convidar a todos os brasileiros que não foram tomar a segunda dose, assim como a dose de reforço, a procurar as Unidades Básicas de Saúde, salas de vacinação e as estratégias usadas em cada município. Essas doses estão disponíveis para a população, que ficará mais protegida e ajudará o Brasil a superar a crise sanitária e dar exemplo com uma das campanhas de vacinação mais bem-sucedidas do mundo, promovida integralmente pelo Sistema Único de Saúde”, afirma o ministro da Saúde.

Segundo um levantamento do Ministério da Saúde, São Paulo, com 4,1 milhões de pessoas; e Minas Gerais, com mais de 2,2 milhões, são os estados que mais possuem brasileiros nessa situação. Entre os “atrasadinhos”, 2,9 milhões têm entre 30 e 34 anos, faixa etária com o maior número de pessoas que não voltaram ao posto de vacinação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: