Brasil supera EUA em procedimentos estéticos, relata o ISAPS

São Paulo – SP 22/11/2021 – É importante buscar informações a respeito do Botox e sobre as clínicas, pois o preço pago pela negligência, pode ser alto

Após publicação na BBC de mulher que teve parte do lábio necrosado, especialistas ressaltam a importância da informação sobre o Botox e a busca por profissionais sérios no mercado.

O Brasil lidera o ranking de procedimentos estéticos de todas as categorias, segundo o ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery), com cerca de 2,5 milhões de procedimentos por ano, porém esse dado preocupa especialistas. Em outubro deste ano a BBC publicou uma notícia onde uma jovem teve parte do seu lábio necrosado após procedimento em clínica não regulamentada. Segundo a notícia, o que motivou a busca pela clínica foram os valores que estavam abaixo do mercado, deixando clara a necessidade de explicitar sobre a regulamentação e a busca por clínicas regulamentadas para os procedimentos.

Já no Brasil, o mercado da beleza tem uma enorme representatividade do Brasil no cenário global, como mostra a pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), que afirma ser o quarto país com maior demanda no mercado da beleza e essa projeção tende a ser positiva, conforme relatado pelo SEBRAE. Esse crescimento preocupa os especialistas quanto à desinformação, já que jovens têm buscado o tratamento principalmente após a apresentadora Angélica revelar em uma emissora de TV que utiliza a técnica de Botox desde os 14 anos de idade.

Segundo a Revista Vogue, os tratamentos de beleza incluindo rinoplastia e Botox tiveram aumento substancial durante a pandemia. Foram mais de 4800% de aumento nas buscas pelos termos segundo o Google Trends, uma ferramenta que mensura os termos de buscas dos usuários. Especialistas no ramo, como é o caso da Professora de Harmonização Orofacial, Dra. Valéria Schmitt, é a desinformação que tem alcançado patamares perigosos, visto que muitas pessoas não buscam procedência nem clinicas especializadas para os procedimentos.

A professora ainda relata que há inúmeras campanhas de captação de “pacientes modelos”, que optam por submeter-se a técnicas de modo experimental, podendo ter consequências graves, conforme apontam dados da BBC. O Conselho Federal de Odontologia enfatiza que essas práticas infringem a Ética do Conselho e devem ser denunciadas. “É importante buscar informações a respeito dos procedimentos e sobre as clínicas. A desinformação está em todos os níveis sociais e é papel do especialista divulgar sobre o tema de forma clara e transparente”, relata a Dra. Valéria.

De acordo com a especialista, o Botox que é uma das buscas centrais por homens e mulheres, cujo o nome comercial é dado para a toxina botulínica, tem sido alvo de muitos comentários que demonstram a clara falta de informação. “A toxina botulínica é uma neurotoxina, produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que uma vez injetada, a liberação dessa toxina que liga-se à junção neuromuscular, liberando acetilcolina, ligando ao substrato muscular, causando contração e permitindo maior rigidez desse grupo de músculos por um longo período”, relata a Dra. e empresária do ramo, mas alerta que utilização deliberada podem ter riscos, apesar de raros.

Segundo a Dra. Valéria, o Botox oferece menos riscos que a cirurgia plástica, mas que podem apresentar diversos efeitos, tais como dores de cabeça, assimetria do rosto, quando uma sobrancelha pode ficar mais elevada que outra, paralisação facial, dentre outros.

“Por esta razão que é necessário que o paciente que deseja se submeter ao procedimento, procure se informar a respeito da clínica, do especialista e evite cair em propagandas que pedem pacientes como cobaias, afinal é da sua saúde e integridade que estamos lidando”, finaliza a professora.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: