Foto: Divulgação/PCPR

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) encontrou um homem, de 57 anos, que estava desaparecido desde maio de 2020, em Antonina, Litoral do estado. As buscas tiveram sucesso na segunda-feira (4), o homem estava bem, porém morando em região isolada.

O desaparecimento foi registrado em dezembro, pela mãe dele, de 84 anos, em Maringá, no Norte do Paraná. Relatou que seu filho Juarez Pereira da Silva havia saído da cidade há mais de um ano com o intuito de trabalhar em Antonina. Ela fez questão de ligar, muito emocionada, agradecendo aos policiais civis. 

Durante aproximadamente oito meses ele ficou sem dar notícias e a família não conseguiu mais contato de nenhuma forma, nem por telefone e nem com a pessoa que o havia chamado para trabalhar no litoral.

Os policiais civis da Operação Verão Consciente atuaram nas buscas para encontrar Juarez.  Com a fotografia dele em mãos, realizaram um trabalho minucioso.  Obtiveram informações que davam conta de que o local onde ele poderia estar trabalhando estaria distante cerca de 50 quilômetros da região urbana de Antonina, numa localidade conhecida por Cedro. 

Os policiais civis deslocaram até a região indicada, onde existe um pequeno vilarejo.  De  casa em casa, com a foto de Juarez  foram perguntando se o conheciam, até que uma pessoa apontou onde ele morava, mas naquele primeiro momento não foi encontrado.

Persistindo na busca,  foram até um pequeno estabelecimento e se depararam com o próprio Juarez sentado em frente ao local.

Ele foi encaminhado à Delegacia da PCPR em Antonina. Lá contou que havia saído de Maringá há mais de um ano para trabalhar, Como naquela região não funciona celular e não tem telefone, disse não ter conseguido mais contato com sua família. Relatou, também, que por morar em um local muito distante e isolado raramente conseguia ir à cidade para telefonar. Disse que queria voltar para Maringá  e reencontrar a família, mas não tinha dinheiro para isso.

A família foi comunicada do encontro e providenciará a forma de retorno de Juarez  à Maringá.

Colaboração PCPR

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: