Livro de pesquisador brasileiro usa série Além da Imaginação para debater casos sobrenaturais publicados pela imprensa

Foto: Divulgação

Em 1975, o jornal Notícias Populares publicou uma notícia em que afirmava que o diabo havia nascido em um hospital do ABC Paulista. Com reproduções em quadrinhos do nascimento da criatura e montagens fotográficas, as notícias poderiam enganar o leitor de que, de fato, havia um bebê-monstro provocando o caos na cidade.

A presença de criaturas sobrenaturais e narrativas fantásticas no jornalismo brasileiro é o tema do livro “A Zona Crepuscular”, da Editora Estronho. Fruto de um trabalho de quatro anos do jornalista e pesquisador Rodolfo Stancki, a obra usa o seriado “Além da Imaginação” para analisar a presença de casos da ficção fantástica presentes na imprensa como se fossem fatos do cotidiano. 

Além do bebê-diabo, o livro também trata da aparição do chupa-cabras no Paraná, em 1997. Na ocasião, o jornal Tribuna do Paraná lançou uma série de reportagens sobre os ataques da criatura, apresentando aos leitores imagens de ovelhas dilaceradas e desenhos com base em depoimentos de testemunhas. 

De acordo com Stancki, em momentos como esse, as notícias deixam de ocorrer no dia a dia da sociedade. Os jornais, então, publicam fatos de uma área do imaginário chamada Zona Crepuscular (Twilight Zone), conceito emprestado da série “Além da Imaginação”. Criada pelo roteirista Rod Serling, em 1959, o programa televisivo trazia diferentes histórias para o público semanalmente. Contos sobre alienígenas, viagens no tempo e monstros interdimensionais povoavam a imaginação dos espectadores. Tais tramas, dizia o produtor, vinham de um lugar de interação entre possível e o impossível. 

Em “A Zona Crepuscular”, esse mesmo ambiente de interação auxilia na compreensão da aparição do chupa-cabras, que surge de um lugar do imaginário que é o meio de campo entre o cotidiano e a fantasia. O jornalismo, ao invés de tratá-los como ficção, dá a eles uma aparência de verdade. O conceito, afirma o autor, pode servir, inclusive, para se entender o fenômeno das fake news. 

Sobre o autor

Rodolfo Stancki é jornalista, pesquisador e escritor. Além do livro ‘A Zona Crepuscular – Como a série Além da Imaginação pode ajudar a entender as imagens de ficção fantástica presentes no Jornalismo’, também escreveu obras didáticas sobre gêneros jornalísticos e história do Brasil contemporâneo. É um dos organizadores do livro ‘O Melhor do Terror dos Anos 80’ e autor de uma coluna semanal sobre cinema de horror no portal de jornalismo cultural A Escotilha. É professor universitário de cursos de comunicação no UniBrasil – Centro Universitário e na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). É doutor em Tecnologia e Sociedade pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPPR). Apresenta o podcast mensal Hora do Espanto.

Serviço: 

A Zona Crepuscular: como a série Além da Imaginação pode ajudar a entender as imagens de ficção fantástica presentes no Jornalismo, de Rodolfo Stancki

Editora Estronho, 2021, 176 p. / ISBN 978-65-77071-25-11

Disponível na Amazon, no Submarino e no site da Editora Estronho

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: