Família de líderes religiosos é presa em operação contra trabalho escravo infantil em Maringá

Uma família de líderes religiosos foi presa, na manhã desta sexta-feira (23), durante uma operação contra trabalho análogo à escravidão infantil em Maringá, no norte do Paraná.

Os envolvidos fazem parte da Igreja das Nações da Poderosa Mão de Deus, que tem sede no bairro Jardim Alvorada.

Os alvos da operação são pai, mãe e filho. Os três são líderes religiosos e comandavam a venda de pizzas feitas em uma igreja, em Maringá e cidades da região. O trio atraia as crianças e adolescentes afirmando que a ação seria uma obra divina e que o dinheiro seria doado para crianças com câncer.

Polícia cumpre mandados de busca e apreensão — Foto: PCPR

Após o aliciamento, os menores eram submetidos ao trabalho forçado, em jornada excessiva. Os suspeitos ainda obrigavam as crianças a prestar contas relacionadas às vendas, por meio de ameaças e agressões físicas e verbais.

Uma das vítimas, de 13 anos, foi subtraída dos pais para trabalhar como empregada doméstica na casa da família de pastores. Os pais que tentavam contestar os métodos do grupo também eram agredidos e ameaçados.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

Infração sanitária

Segundo a prefeitura, fiscais da vigilância encontraram produtos para a produção de pizzas armazenados de forma irregular, sem data de validade e procedência. Uma multa será aplicada.

O município informou ainda que a igreja foi multada em R$ 5,9 mil, em março de 2020, por estar promovendo um culto durante a pandemia. O local foi fechado e embargado.

Veja o que foi apreendido durante a operação, pela Vigilância Sanitária:

  • 182 pizzas prontas
  • 570 massas para pizzas
  • 6 unidades de 2 kg de embutido
  • 2 unidades de 4 kg de queijo
  • 4 unidades de 1 kg de lombo
  • 5 unidades de 500 gramas de linguiça
  • 9 embalagens com cheddar cremoso
  • 9 embalagens com requeijão
  • 20 kg de presunto e mortadela em pedaços
Foto: Divulgação/PCPR

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: