Foto: Divulgação

Curitiba foi uma das cidades selecionadas pelo Ministério da Saúde para participar da Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov), um estudo nacional em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para estimar o predomínio da infecção pelo novo coronavírus nas principais cidades do país. A pesquisa já está em andamento e vai até o dia 30 de setembro.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta para que os moradores selecionados participem da pesquisa. As informações obtidas poderão nortear a tomada de decisões no controle da pandemia de acordo com o cenário de cada região.

“Esse estudo pode trazer um panorama mais real da pandemia. Hoje nós só sabemos se a pessoa teve covid se ela procurar um serviço de saúde, mas aquelas pessoas que tiveram sintomas leves e acabaram não fazendo exame acabam não sendo contabilizadas”, explicou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

Além da capital, outras 20 cidades do Paraná receberão a pesquisa.

Como vai funcionar a PreCov

Será uma pesquisa no método soroepidemiológico, que deverá coletar cerca de 5 mil amostras de sangue de moradores de Curitiba para realização de análise sorológica, para verificar se já foram infectados pelo Sars-cov2 ou não, vírus causador da Covid-19.

A pesquisa não vai acontecer por busca direta, um sistema eletrônico de estatística do Ministério da Saúde, selecionou previamente cerca 1,5 mil imóveis da cidade. Os moradores dos endereços selecionados receberão visita dos pesquisadores, que irão inicialmente preencher um formulário de perguntas.

Após o questionário, todos os moradores deverão ter amostra de sangue coletada pelo laboratório que foi contrato para a pesquisa, o LCA. Há também a opção de agendar para fazer a coleta em uma das unidades do laboratório contrato mais próximo da residência. A unidade será indicada pelo pesquisador. 

Deverão ser coletadas amostras de todos os moradores das residências sorteadas, independentemente da idade.
A orientação do Ministério é de que sejam analisadas apenas as pessoas que moram nos imóveis previamente selecionados.

Como identificar o pesquisador

Moradores devem ficar atentos à identificação dos pesquisadores, eles deverão estar uniformizados com camiseta com a logo da pesquisa, PrevCov, jaleco branco e crachá de identificação do laboratório LCA. 

Em caso de dúvida é possível consultar o endereço pela ouvidoria do Ministério da Saúde pelo telefone 136, na opção 5, a conferência deverá ser feita pelo endereço e não pelo nome do morador.

Os pesquisadores estarão sempre em dupla, ao todo serão nove duplas espalhadas pelas regiões da cidade.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: