Eu tenho quatro décadas de vida, deste passei mais da metade frequentando bancos escolares, que saudade!. Meu pai certa vez falou para eu dar valor à escola que sentiria falta quando assumisse as obrigações de adulto, não deu outra, como eram maravilhosas as manhãs na escola, cuja única preocupação era estudar e tirar notas boas, geralmente obrigação não entendida pelos jovens. 

Recordo-me muito dos meus professores do primeiro grau.. Aqueles que cuidavam da gente uma manhã inteira, ensinando ciência, português, matemática e estudos sociais.  Na quinta série, já tínhamos vários professores, com “muitas” matérias, inclusive história, era um estresse. Realmente guardo com muito carinho todos aqueles mestres. 

No segundo grau a coisa já era bem mais séria,  muita matéria e assuntos complexos. Quem não se lembra de geometria analítica? De filosofia? Então, não entendíamos a importância para a nossa formação.  Hoje vejo e me arrependo de não ter estudado mais. Procuro passar essa lição para meus filhos, mas são jovens, os pais sempre estão errados…

Em seguida, entrei na Universidade, curso de direito. Idealismo, vontade de construir um país melhor através das leis, professores míticos, na verdade heróis. Aproveitei cada minuto, mas confesso que poderia ter estudado muito mais e a universidade ter durado uns quinze anos. 

Os professores poderiam ser mais valorizados em nosso país. Acredito que deveria ser uma das profissões melhores pagas. Pensemos, são eles que nos iniciam na escrita, na leitura, em nossa base fundamental. Sua remuneração não condiz com a responsabilidade. Dificilmente um professor mesmo dá aulas por obrigação. A grande maioria são pessoas vocacionada, com muita sabedoria e que amam a sua profissão. 

Por isso, parabéns a todos e que continuem formando a geração dos futuros brasileiros. Para quem não sabe, hoje é o dia mundial dos professores, instituído em 1994 pela Unesco, diferente do dia 15 de outubro. Assim, comemoramos duas vezes o dia dos professores.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: