Sanepar torna menos rígido o rodízio de água em Curitiba e RMC a partir de segunda-feira (15)

Foto: José Fernando Ogura/AEN

A partir de segunda-feira (15) o modelo de rodízio no abastecimento de água da Região Metropolitana de Curitiba passa a ser de 60 horas com abastecimento por até 36 horas com a suspensão do fornecimento de água. Nesse modelo, a população é abastecida por 24 horas a mais do que na programação anterior. Os bairros serão divididos em quatro grupos, com cerca de 980 mil pessoas em cada.

A medida, anunciada nesta quinta-feira (11), foi permitida porque o índice do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC) chegou a 68,05%. Além disso, a Sanepar também levou em consideração a conclusão, nesta semana, de obras em Curitiba que ampliam a infraestrutura de reservação e distribuição de água tratada.

O rodízio começou na região em maio de 2020. À época, eram quatro dias com água e um dia sem. Três meses depois, ficou mais rigoroso: 36 horas com e 36 horas sem. Em março deste ano, quando o nível dos reservatórios chegou a 59,79%, a Sanepar também flexibilizou para 60 horas com água e 36 horas sem.

Em agosto, com as barragens em 47,5%, a companhia voltou a adotar o esquema de 36 horas com e sem água. Em outubro, com as chuvas acima da média, o nível das barragens subiu, mas o racionamento foi mantido no mesmo esquema.

Nível dos reservatórios de Curitiba e região nesta quinta (11):

  • Iraí: 59,11%
  • Passaúna: 64,92%
  • Piraquara 1: 77,90%
  • Piraquara 2: 89,47%
  • Total: 68,05%

Previsão de chuvas perto da média histórica

O relatório do Simepar – considerado pela Sanepar – prevê que em novembro “os cenários semanais não mostram a ocorrência de chuva em grande volume e em grandes áreas e sim de forma pontual e de curta duração”.

“O cenário mais provável para o estado do Paraná é de ocorrência de precipitação ligeiramente abaixo da média e até muito próximo da média para os próximos três a seis meses, ainda mantendo uma baixa probabilidade para ocorrência de precipitação acima da média generalizada”, diz trecho.

Conforme o relatório, uma reversão do quadro previsto só pode ser considerada plausível depois do fim do verão, em março de 2022, e dependerá da evolução do cenário climática global.

Confira a tabela com a programação do rodízio.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: