Foto: Hully Paiva/SMCS

As pessoas em situação de rua fazem parte dos grupos prioritários de imunização contra a covid-19. Em Curitiba, até o momento, 1.280 delas receberam a vacina aplicada pela Secretaria Municipal da Saúde, trabalho que conta com a parceria da Fundação de Ação Social (FAS) e da Secretaria Municipal da Segurança Alimentar e Nutricional, que checam o cadastro dos interessados e organizam os locais para a aplicação do imunizante.

A imunização desse grupo começou no dia 8 de junho, com a vacinação daqueles que estavam acolhidos nas unidades oficiais da Prefeitura. Em seguida, foi a vez dos atendidos nos abrigos de instituições parceiras.  

Com o público acolhido vacinado, o trabalho então focou as pessoas que não estão vinculadas aos serviços, desde que comprovem a condição de rua. Para a vacinação, equipes da FAS fazem a checagem do nome do interessado na base de dados Cadastro Único, do governo federal, ou do Número de Cadastro de Pessoa Atendida (NCPA), sistema próprio da FAS.

“Queremos atender o maior número de pessoas em situação de rua e, para isto, as equipes da FAS acompanham os servidores da Secretaria da Saúde em todos os locais organizados para a vacinação, que vão além das unidades próprias da fundação”, diz o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Estratégia

Para a imunização da população em situação de rua, a Secretaria Municipal da Saúde, por meio do Consultório na Rua, adotou duas estratégias de trabalho, com pontos fixos e itinerantes para a oferta da vacina.

Além das casas de passagem e das unidades de acolhimento institucional, foram montados pontos fixos de vacinação na Central de Encaminhamento Social 24 Horas e na Praça Solidariedade, ambas administradas pela FAS, e também nos espaços do programa Mesa Solidária das praças Rui Barbosa e Tiradentes, da Secretaria Municipal da Segurança Alimentar e Nutricional.

A Casa da Acolhida São José, localizada no bairro São Francisco e mantida pelas Irmãs Vicentinas, e o Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, no Centro, também receberam pontos de vacinação.

A coordenadora do Consultório na Rua, Letícia Reis, explica que, paralelamente, duas equipes da Saúde estão percorrendo as ruas da cidade em busca de pessoas em situação para ofertar o imunizante.

“Temos pontos mapeados onde há concentração dessa população e realizamos busca ativa para que ninguém fique sem receber o imunizante”, diz Letícia. Entre os bairros já percorridos estão o Bairro Novo, Boqueirão e Cajuru.

Nesta semana as equipes voltarão à Praça Solidariedade para aplicar a segunda dose naqueles que receberam o imunizante Coronavac. Parte das pessoas em situação de rua recebeu a vacina Janssen, que é de dose única. 

Colaboração SMCS Curitiba

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: